quarta-feira, 17 de maio de 2017

Brasil – Economia Colonial (1)

1 – Características Gerais do Brasil, na época colonial.
      Frequentemente encontramos referência ao período em que o Brasil era colônia de Portugal. Nestes casos mostram como características principais a economia baseada na plantation de cana-de-açúcar (latifúndio, monocultura e produção para exportação), mão de obra escrava negra, sociedade patriarcal, predominantemente rural e hierarquizada.
      Na questão cultural ocorreu a imposição portuguesa (padrões culturais do dominador), embora os elementos de culturas indígenas e africanas sejam mesclados em maior ou menor grau, em diferentes regiões do país. Por isso registramos grande destaque para a arquitetura e as diversas expressões artísticas que seguiam o estilo barroco.
Economia – Plantation de Cana-de-açúcar, mão de obra escrava.
Sociedade – Rural, patriarcal, hierarquizada e escravista.
Cultura – Artes e arquitetura barroca (imposição da metrópole dominadora), com muitos elementos das culturas indígenas africanas.
2 – Diversidades Regionais
     Na verdade, as características apontadas se enquadram bem a região de produção de açúcar, não muito distantes do litoral. Esta ampla área se estende do Maranhão até São Vicente.
      O Brasil colônia tinha muitas outras características. Para cada uma das regiões do país as características econômicas, sociais e culturais mostraram-se especiais.
      Houve ainda regiões de pecuária (gado bovino), mineradoras e de extrativismo vegetal (da floresta)

                 Veja o mapa.


(respostas no final da postagem) 
1) Sobre a economia colonial, responda:
(A) Qual era a característica comum às regiões onde surgiram as cidades de Olinda, Rio de Janeiro e São Vicente?
R:_____________________________________________________________
(B) Qual foi a atividade econômica que possibilitou a ocupação do interior da região Nordeste?
R: _____________________________________________________________
(C) Indique a atividade econômica responsável pela ampliação do território do Brasil em direção ao Sul?
R: _____________________________________________________________
(D) Diga qual foi a atividade econômica básica para a expansão do território na região Amazônica.
R: _____________________________________________________________
2) Compare as imagens e apresente pelo menos duas características que as diferenciam.

 











R:______________________________________________________________________________________________________________________________.

3) Observe o mapa e apresente a estratégia do governo português para que a extração das drogas do sertão não fosse dominada por países concorrentes.


R:______________________________________________________________________________________________________________________________



Vocabulário
- Economia – é o estudo da produção e circulação de mercadorias em uma localidade, região ou país (o que produz, como produz e como ocorre a distribuição).
- Circulação de mercadorias – transporte e comercialização (distribuição).
- Mercadoria – produtos que resultam das atividades econômicas, tais como, agricultura, pecuária, extrativismo, indústria e serviços. Podemos substituir a expressão “produção de mercadorias” por “produção de riquezas”.
- Latifúndio – propriedade rural muito grande.
- Monocultura – apenas um tipo de produto cultivado em uma propriedade rural.
- Drogas do sertão – é a expressão usada para o amplo conjunto de produtos do extrativismo florestal da Amazônia, na época colonial (guaraná, castanha do pará, cacau, baunilha, ervas medicinais, ervas aromáticas, etc.).



Exercícios – Brasil – Economia Colonial (1) (RESPOSTAS)
1)
(a) Eram regiões produtoras de açúcar.
(b) a pecuária (criação de gado bovino).
(c) a pecuária (criação de gado bovino).
(d) Extrativismo florestal (drogas-do-sertão).
2) Na pecuária nordestina a criação é itinerante, o vaqueiro era livre e de qualquer origem étnica (brancos, índios, negros e mestiços). Devido a região ser semiárida, a qualidade do rebanho não era das melhores.
Na pecuária sulista a criação é fixa em fazendas, o proprietário (e sua família) cuida do rebanho com ajuda de raros empregados. As pastagens naturais dos campos do Sul (pampas) possibilitaram a criação rebanhos de boa qualidade.
3) O governo português investiu na construção de uma grande rede de fortificações, em pontos estratégicos dos rios da região amazônica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário