quarta-feira, 8 de julho de 2015

Formação dos Estados Nacionais Modernos na Europa


          A origem do absolutismo está nos fins da Idade Média, a situação política da Europa passou por importantes transformações. A ascensão da burguesia trouxe a necessidade de se eliminar as autoridades e cobranças locais. Em seu lugar, um monarca teria a função de padronizar as políticas fiscais e monetárias de um mesmo território. Ao mesmo tempo, os grandes proprietários de terra se sentiam ameaçados pelas revoltas camponesas que ameaçavam seu antigo poderio político.

          Nesse contexto, os monarcas se fortaleciam a partir do expresso apoio dado por nobres e burgueses. Por um lado, a burguesia pagava impostos para o financiamento de exércitos capazes de impor a autoridade real e fixar os impostos e moedas utilizadas em um mesmo território. Por outro, os senhores feudais abriam mão de sua influência política local para que o monarca assumisse a função de preservar as terras e privilégios da classe nobiliárquica (nobreza).
                                                         Absolutismo Características
             Entre os séculos XV e XVIII, o rei concentrava todos os poderes e poderia até criar leis e impostos sem aprovação da sociedade. O monarca também podia interferir nos assuntos religiosos, conseguindo controlar o clero de seu país. As camadas mais pobres bancavam – por meio de taxas e impostos – os luxos e gastos do rei e sua corte. O sistema econômico do absolutismo era o mercantilismo, marcado pela interferência do Estado na economia. A transmissão hereditária era normal, assim o poder se concentrava em poucas famílias e dinastias. Os nobres eram “parasitas” do Estado (nobreza cortesã).
Liberalismo
          Na passagem do século XVII para o XVII, o reinado de Luiz XIV (Rei Sol), na França, destacou-se por ser o mais completo exemplo de monarca absolutista. Nessa mesma época também surgiram as ideias antiabsolutistas do Inglês John Locke. Devido as Revoluções Inglesas do Século XVII (Revolução Puritana e Revolução Gloriosa), o absolutismo foi substituído pela “monarquia parlamentarista”, no Reino Unido.

          No século XVIII surgiu o Iluminismo. Os filósofos deste movimento cultural eram seguidores de John Locke e de Adam Smith, por isso não aceitavam o absolutismo e o mercantilismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário