domingo, 24 de abril de 2016

Brasil (de 1964 a 1985) Guerra Fria e movimentos político-culturais


Guerra Fria

      As disputas pela liderança mundial entre os Estados Unidos (EUA) e a União Soviética (URSS) refletiram pesadamente no continente americano. A Revolução Cubana (1959) implantou o socialismo em cuba e transformou esse país em aliado da União Soviética. A reação dos Estados Unidos foi a apoiar, no restante do continente, regimes políticos que fossem antisocialistas, anticomunistas e aliados dos EUA.



      Com apoio norte americano foram implantadas ditaduras, geralmente lideradas por militares, que perseguiam os socialistas e os comunistas. Assim aconteceu na Argentina, Brasil, BolíviaChile, ParaguaiUruguai, além de alguns países da America Central.
      No Brasil, a ocupação do governo pelos anticomunistas ocorreu com o Golpe de Estado ocorrido em 1964 (liderado por um grupo de militares do Exército com apoio de políticos civis).



Movimentos culturais e sociais



      Durante a década de 1960, surgiram, nos Estados Unidos, o "movimento Hippie" (contra cultura), "movimento negro" (liderado por Martin Luther King Jr., Malcon X e os Panteras Negras) e o "movimento feminista". Todos com forte influência sobre a América Latina.

 


Movimento Políticos

- Contra a Guerra no Vietnan - jovens dos EUA recusavam-se a combater.







- Passeatas de estudantes em 1968 - vários países, com motivações variadas.

Obs - abaixo, registros das manifestações de estudantes em Paris (esquerda) e Rio de Janeiro (direita).
 











Jovens brasileiros

- Movimento da Tropicália (gilberto Gil, Caetano Veloso, Maria Bethânia, Gal Costa, e
outros).



- Movimento da Jovem Guarda (Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Vanderleia e outros).


 






Nenhum comentário:

Postar um comentário