sábado, 20 de agosto de 2016

Museu de Arte do Rio


              Nesses dias de Olimpíadas muitas pessoas têm se animado a visitar o Centro da cidade, principalmente a Praça Mauá e arredores.

Isso á muito bom. Mas pode ser melhor ainda.

Muitas atrações existem no Centro. A minha sugestão para o momento é uma visita ao MAR.

Além da belíssima paisagem da região, podemos ver obras de arte de grande importância cultural.

Estive visitando o M.A.R. (Museu de Arte do Rio) por duas vezes em espaço menor do que um mês.
Na primeira visita vi, com muita satisfação, a exposição que tem como o título “Leopoldina, a princesa da independência, das artes e das ciências” (5° piso). Na verdade as obras expostas abrangem um período bem maior do que a época em que viveu a primeira imperatriz brasileira, casada com Dom Pedro I e mãe do Imperador Dom Pedro II.

Vale muito gastar uma hora ou duas por lá. A exposição está bem montada e o circuito tem etapas que nos ajudam a compreender um pouco mais das artes e história. Tudo isso com o prazer de ver belíssimos trabalhos de artistas de diversas nacionalidades. A maioria usando temática que mostra impressões a respeito do Brasil (séculos XVIII e XIX).

A segunda visita ao M.A.R. foi também muito boa. O conjunto de obras expostas é fantástico, de imensa riqueza cultural. A exposição recebe o nome de “A Cor do Brasil” (3° e 4° pisos).
Os períodos dos trabalhos da mostra são muito variados. Na entrada encontramos quadros que retratam aspectos do Brasil colonial. Seguindo o circuito, encontramos obras de outras fases até chegar aos trabalhos de artistas contemporâneos.

Vou destacar, para os estudantes do 9º ano, os trabalhos dos artistas do Movimento Modernista. Nos interessam de forma específica pois estão relacionados com temas estudados nas aulas de História e de Artes, em 2016.

Essas exposições estarão à nossa disposição até Dezembro e Janeiro, respectivamente. Para os estudantes do 9º ano que puderem estar admirando essas jóias da cultura, ficarei feliz em valorizar com pontuação extra (atividade não obrigatória).

Como fazer? Fácil. Provei que fui lá. Registrei com as fotos de celular que postei aqui. Se você fizer alguma coisa parecida, ganha 0,5 ponto.

Para ampliar essa pontuação, escolha alguma coisa que você gostaria de comentar. Por exemplo:
 - faça uma relação de um dos trabalhos expostos com o processo histórico ou social do Brasil, em algum assunto estudado ou a ser estudado em 2016.

- compare duas obras de artistas diferentes, ou de estilos diferentes (do mesmo artista ou de artistas diferentes);

- Diga alguma coisa que te agradou muito, ou que te desagradou muito (nos trabalhos expostos ou na própria exposição);

- algo que observou, algum furo da exposição (baseando-se nos conhecimentos acadêmicos que você possui);

Faça um breve relato dessas suas impressões (valerá mais 0,5 por exposição). Ou seja, você pode fazer um relato desses para cada exposição.

Isso tudo só vai valer ponto se você falar de alguma coisa que só possamos perceber se formos à exposição (não vale se basear em textos dos livros ou da internet).

Aceito esses trabalhos extras até a primeira semana de novembro, portanto, vá com calma e aproveite bem as exposições, que são ótimas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário